Seja bem vindo ao Gyllenhaalics, um blog totalmente dedicado ao ator Jake Gyllenhaal, que é conhecido por grandes filmes como Donnie Darko, Soldado Anônimo, O Segredo de Brokeback Mountain, Zodíaco, O Abutre e muitos outros. Obrigado pela visita e aproveite!

Entrevista para a revista alemã IN

Ontem foi uma entrevista para uma revista austríaca, hoje é para uma revista alemã. Uma gyllenhaalic alemã traduziu uma entrevista com Jake que foi publicada na revista IN:




IN: Você é um verdadeiro especialista em flertar - pelo menos no filme. Você pode nos contar um truque que funciona com as mulheres na vida real também.

JG: Quando você sabe que você está usando um truque que normalmente não funciona mais, não use nunca mais. Mas normalmente eu começo mostrando interesse na mulher que eu gosto. Eu tenho que me sintir muito atraído por ela e, normalmente, em seguida, tomar o seu próprio curso. Eu não poderia escrever um livro sobre isso, porém.

IN: Você acabou de completar 30 anos. Você acha que sabe cada vez mais sobre amor e relacionamento agora?

JG:Pelo menos parece que é o caminho para mim. Eu não sei se é meu aniversário de 30 anos, mas penso muita coisa sobre quem eu sou, o que eu quero e o que está perto do meu coração. Você pode amarrar isso com o número 30. Mas eu sei que as pessoas percebem isso em uma idade muito mais jovem. E outros que são muito mais velhos e ainda não entendem nada. Eu só sei que alguma coisa está acontecendo comigo agora.


IN: Você se sente como se fosse fácil para você encontrar as respostas?

JG: Durante uma entrevista, talvez, mas definitivamente não na vida real (risos).

IN: O que muda para você agora?

JG: Eu me sinto bem. Eu gosto de onde estou agora. Quando eu era jovem eu tinha um sentimento de querer ser mais velho. Agora que eu cheguei lá, eu me sinto muito bem.

IN: Vamos falar sobre as cenas de nudez em "Love & Other Drugs". Me parece que você passou dias na cama com Anne Hathaway.

JG: No início, fizemos uma decisão de não ter nudez limitada por contratos. Você sabe esse tipo de coisa: "Esta parte está fora dos limites, a metade do peito deve ser coberto, e com certeza nenhum mamilo!". Em contrapartida, tivemos que dizer se estávamos preocupados com uma cena durante o corte. Portanto, nós apenas continuamos com isso e realmente não pensamos muito sobre o ângulo da câmera. (Pensando) Bem, às vezes nós pensamos: uma vez nós filmamos com alguns ângulos de largura e eu tinha que cobrir uma determinada área, de vez em quando. (Risos) Mas a maior parte do tempo estávamos nu.

IN: E você não pensa sobre as cenas de nudez antes de tudo? Sério?

JG: Eu realmente não penso muito nisso. Eu só quero contar uma boa história de amor e desenvolver um relação intensiva com minha colega de cena. Isso é o que eu penso. O tipo de nudez veio com ela. Mas agora é tudo o que todo mundo está falando. (Risos)

IN: Como você consegue ficar desinibido na frente da câmera profissionalmente?

JG: Isso acontece ao longo do tempo. Normalmente, há apenas quatro das cinco pessoas mais importantes da equipe de filmagem no set. E isso ajudou Anne e eu, que já tínhamos tirado a roupa para "O Segredo de Brokeback Mountain". Cinematograficamente falando, já havíamos sido devirginizados. Isso ajudou! (Risos) Uma vez que as mulheres são objeto de desejo dos homens mais freqüentemente, eu costumo deixar a minha parceira escolher o que a deixa confortável. Mas quando Anne veio ao set eu sentia que ela precisava de proteção muito menos do que outros. Em qualquer caso, a situação era tudo de bom para nós imediatamente. É realmente difícil descrever o que senttímos ao ficarmos nus no set.

IN: Segundo o diretor Ed Zwick você e Anne Hathaway passaram várias semanas antes das filmagens desenvolvendo a química.

JG: Sim, nós ensaiamos durante cerca de duas semanas. Cada dia repetíamos as cenas de novo. Alguns atores discutem sobre como obter o máximo de atenção possível durante uma filmagem. Na minha opinião, Anne e eu não fizemos isso. Nós dois apenas exploramos os sentimentos um do outro. (Risos)

IN: Qual seria seu sentimento?

JG: Eu sou muito bom na cama.(Risos) Pelo menos eu sou um parceiro sexual muito bom no filme.

IN: Falando nisso: no filme que você vende Viagra. Você já experimentou?

JG: Se eu digo "não" todo mundo vai escrever que eu não levei a minha parte suficientemente a sério. Se eu disser "sim" ... (Risos)

IN: Como você se sente sobre a percepção de seu personagem, Jamie Randall, que o amor é o único medicamento que pode curar a sensação de solidão?

JG: Eu não sei se a solidão é uma doença. Solidão é também um grande professor. Talvez seja mesmo ruim que nós classificamos a solidão como uma doença, já que na minha opinião isso é o único jeito de estar em um relacionamento a longo prazo. Você tem que saber (solidão) bem o suficiente para valorizar o que você tem. É assim que eu penso sobre isso e - oh deus - eu sei muito! (Risos)

IN: Por que é a solidão de um bom professor?

JG: Pergunta à Buda! Ele diz isso. Eu acho que é realmente importante para lidar com isso de vez em quando.

IN: Hoje muitas pessoas estão conectadas pela web e ainda assim eles são solitárias. Você já experimentou isso?

JG: Claro. É por isso que o roteiro mexeu comigo. Pensei: "Nós todos temos os nossos problemas." Conheço um monte de amigos - e isso inclui a mim também - que estão em relacionamentos que não deveriam estar ou que experimentaram o amor verdadeiro. Conheço pessoas que não estão apaixonados ou que nem sequer sabem como encontrar o amor. Este filme tenta nos dizer: Se você realmente está apaixonado segurá-lo e faça-o funcionar. Se não, tudo bem também - mas é melhor deixá-lo ir e seguir em frente. E se você não conseguir encontrar o verdadeiro amor, logo em seguida, vá procurá-lo. Vivemos em uma sociedade muito rápida. Talvez ela voltará a olhar para o amor à moda antiga.


Para adquirir os scans, clique aqui: Galeria do Jake Ultimate

Um comentário:

  1. como é fofuxo meu gato... amei a antrevista, e como sempre ele me surpreende nas respostas bem humoradas e simples...bjosss

    ResponderExcluir