Seja bem vindo ao Gyllenhaalics, um blog totalmente dedicado ao ator Jake Gyllenhaal, que é conhecido por grandes filmes como Donnie Darko, Soldado Anônimo, O Segredo de Brokeback Mountain, Zodíaco, O Abutre e muitos outros. Obrigado pela visita e aproveite!

Jake Gyllenhaal fala sobre Ang Lee, David Fincher, Sam Mendes, David O.Russel e mais

Continuando a entrevista anterior, dessa vez Jake Gyllenhaal fala sobre alguns diretores com quem ele trabalhou:

Uma das coisas mais impressionantes que você nota imediatamente sobre a carteira de trabalho de Jake Gyllenhaal  é o calibre dos cineastas com quem ele trabalhou. Pedimos à Gyllenhaal se ele poderia lembrar o o que ele aprendeu a partir da experiência de trabalhar com um punhado desses artesãos conceituados - três dos quais estão na corrida do Oscar deste ano. 

Em 2005, Gyllenhaal recebeu sua primeira e única indicação (até à data) ao Oscar pelo "Segredo de Brokeback Mountain" de Ang Lee. O filme foi baseado no conto de E. Annie Proulx publicado na revista "New Yorker", que conta a pequena história sobre dois vaqueiros que entram em um relacionamento homossexual proibido no ano 1960, em Wyoming. Gyllenhaal atuou ao lado do falecido Heath Ledger no filme, que conta uma história de amor como uma força incontrolável da natureza. 


"Ele é chamado de mestre por uma razão, porque ele realmente é", diz Gyllenhaal sobre Lee. "O que eu aprendi é que o seu silêncio, especialmente entre um ator e um diretor, é o mais poderoso, o mais motivador, por vezes, mais manipuladora, mas em última análise, a escolha mais inspiradora para um diretor e ator. Na maioria do tempo, se você tem um ator que é intuitivo, se você der a ele espaço e a oportunidade de criar algo e encontrar algo - como uma mudança aqui, uma pequena mudança lá - coisas enormes podem acontecer, e o que eu aprendi com Ang foi inestimável ". 

2007 trouxe uma colaboração com o notoriamente meticuloso cineasta David Fincher sobre a exploração densa e prolongada do rastro de terror que o assassino Zodíaco deixou na área da baía da Califórnia do Norte. "Zodíaco" não conseguiu uma tração prêmios, mas é amplamente considerado um dos melhores de Fincher, com um dos melhores desempenhos de Gyllenhaal. 



"Eu aprendi muito com David", diz Gyllenhaal. "Eu acho que eu aprendi mais com David do que qualquer diretor com quem eu já trabalhei. Eu saí dessa minha experiência com o David com um respeito absoluto pelo diretor e sua posição e seu poder. E que, como ator, seu trabalho é ... ao serviço dessa visão que é o seu trabalho você deve fazer isso em todas as formas possíveis Aprendi também que há duas coisas que funcionam ao fazer um filme com David, ou em geral: levar o trabalho que você faz tão grave como vida e morte, quando você está fazendo isso, mas depois na outra extremidade para perceber que ele é apenas um filme. E se você pode manter essa perspectiva, você vai ser tudo de bom. " 

No mesmo ano de "O Segredo de Brokeback Mountain", Jake Gyllenhaal foi destaque no filme de Sam Mendes sobre a Guerra do Golfo, " Soldado Anônimo". Baseado no livro de memórias do ex-fuzileiro naval Anthony Swofford e desenhada a partir de obras do existencialismo, como Albert Camus, "O Estrangeiro" (que é ainda destaque na história), o filme retrata um soldado no final de seu juízo, ansiando por uma guerra que parece não fazer sentido, e claramente deu à Gyllenhaal uma oportunidade única psicológica como ator. 



"Se eu checar a mim mesmo, se eu tiver alguma dúvida sobre o meu trabalho ou minhas habilidades ou a minha mente, como ator, eu sempre volto para trabalhar com Sam, porque ele estava tão confiante, tão confiante na minha habilidade", Gyllenhaal diz. "Ele me fortaleceu muito como ator. Que é um tema entre esses diretores que você menciona é a capacidade de ter tanta confiança no que fazem e da história que estão contando que eles dão o espaço à atores. Às vezes há exigência, e, obviamente, com a repetição de Fincher e há um rigor com a forma como as coisas que ele enquadra - e isso é tudo nos seus filmes, e é por isso que ele é brilhante - mas há espaço. Há um respeito. Há um sentido da liga principal... Você sabe o que eu quero dizer com isso? Eu acho que eu aprendi com Sam. Ele foi o melhor diretor de atuação e treinador com quem eu já trabalhei, as coisas que eu aprendi sobre a atuação vem dele, e eu levei comigo a todos os lugares que eu fui."

Um filme estrelado por Gyllenhaal que ninguém viu, nem nunca verá, parece (devido a disputas legais com os financiadores do filme, entre outras coisas) é "Nailed" de David O. Russell, o elenco conta com Jessica Biel , James Marsden e Catherine Keener. Ele se junta a filmes como "Black Water Transit" de Tony Kaye e "The Day the Clown Cried" de Jerry Lewis, como os trabalhos perdidos pelo tempo, mas isso não muda o fato de que Gyllenhaal fez o trabalho e ganhou muito com a experiência. 



"Aprendi com David que não importa o quão brilhante você é como um diretor, não importa o quão brilhante o roteiro que você está dirigindo é, não importa o quão legal é o elenco, às vezes - é inacreditável - mas ninguém nunca vai vê-lo ", diz Gyllenhaal. "Isso é uma enorme dose de realidade de alguma forma. Mas eu também aprendi que o brilho de Davi está na abstração. E há um aspecto de alegria que existe em David, e ele está sempre olhando para a escuridão no humor, e sempre olhando para o humor na escuridão. David tem um sentido real das trevas e um senso de humor verdadeiro. Você não pode chegar ao mesmo lugar que David. Apenas David pode levar você lá. " 

Em 2009, Gyllenhaal teve o privilégio de trabalhar em " Irmãos ", com Jim Sheridan , que deixou sua marca na mídia através de filmes como "Meu Pé Esquerdo", "Em Nome do Pai" e "Terra dos Sonhos". Um remake do dinamarquês "Brødre" de Suzanne Bier, "Entre Irmãos" conta a história de como a guerra no Afeganistão tragicamente afeta um jovem que fica perdido por um tempo e que retorna para casa só para ver que sua esposa e seu irmão (interpretado por Natalie Portman e Gyllenhaal, respectivamente) estão próximos. Foi um lado interessante da moeda de "Soldado Anônimo" para o ator. 



(Gyllenhaal leva um momento: "Você está brincando, o que é uma bênção da porra trabalhar com todas essas pessoas."). 

"Eu amava Jim", diz Gyllenhaal. "Jim era apenas um jogo para qualquer coisa. Ele foi descobrindo constantemente, sempre tentando descobrir isso, sem nunca parar, cheio de vontade. Ele é o epítome do" Se há uma vontade, há um caminho. " Talvez seja a sua formação cultural. Talvez seja apenas o tipo de filmes que ele decidiu fazer, os temas. Lembro de Jim vindo até mim e dizendo, 'Ei, eu tenho uma idéia sobre essa cena. " A cena não tinha nada a ver com essa ação, mas ele é como, 'Eu acho que no meio desta cena você deve saltar no meio da neve e começar a fazer um anjo de neve. " E eu era como, 'Isso é brilhante. " Ele é como, 'Experimente. Vamos fazê-lo. " E era sempre uma aventura. Era como se você fosse se aventurar para este mundo desconhecido todos os dias com ele. Era o que eu amava mais. '" 

Em 2010, Gyllenhaal trabalhou ao lado de Anne Hathaway em "Amor & Outras Drogas" de Edward Zwick . Baseado no romance do ex-vendedor de Viagra Jamie Reidy, o filme anda num fio de altas mudanças de tons e é altamente sexualizada, único na carreira de Gyllenhaal. Ambos Gyllenhaal e Hathaway recebeu indicações ao Globo de Ouro por suas atuações. 



"Ed foi - é engraçado", Gyllenhaal começa. "Todos esses caras em diferentes épocas de sua vida, sabe? Ed estava em um ponto crítico na minha vida como pessoa e como ator. Até hoje, ele é como uma espécie de irmão mais velho, paternal para mim. Sua precisão e sua - ele estava tão duro comigo e ao mesmo tempo tão amoroso, você sabe ele não ia me deixar. Ed sussurrava coisas para mim como 'vá fazer isso" ou "tente isso" que iria quebrar tantas regras que me deixou nervoso. Assim como ele dá uma intenção na cena que foi tão longe do que tinha escrito, mas seria para nos abir para um mundo totalmente diferente e foi como uma aventura, também. Mas um pouco mais violento, um pouco mais, como, perigoso, sabe? Eu adorava isso, mas eu aprendi muito com ele. Quer dizer, essa jornada conosco foi uma jornada de vida, também. " 

E isso é apenas uma amostra de um grupo que também inclui talentos tão variados como Duncan Jones, Mike Newell, John Madden, Roland Emmerich, Richard Kelly e Nicole Holofcener. Mas é claro que o ator já percorreu um longo caminho desde o seu primeiro trabalho na tela em "Amigos, Sempre Amigos" de 1991, e ele vai ser o primeiro a dizer-lhe que ele deve as lições dessa a jornada à seus colaboradores.

Fonte: hitfix

Um comentário:

  1. When I take a look at your web site in Safari, it looks fine however,

    ---------------------------------
    Website design | Website design Adelaide | Website design Brisbane

    ResponderExcluir