Seja bem vindo ao Gyllenhaalics, um blog totalmente dedicado ao ator Jake Gyllenhaal, que é conhecido por grandes filmes como Donnie Darko, Soldado Anônimo, O Segredo de Brokeback Mountain, Zodíaco, O Abutre e muitos outros. Obrigado pela visita e aproveite!

Love And Other Drugs no CMJ Festival 2010 - Parte 2

Relatório do Q&A(perguntas e respostas) com Jake Gyllenhaal e Edward Zwick sobre o filme Love And Other Drugs no CMJ Festival:


"Annie disse que ela realmente queria estar aqui, mas tinha um compromisso que ela não podia deixar de ir", afirmou Jake Gyllenhaal a respeito de grande ausência de Anne Hathaway. "Ela realmente não se importa com vocês [rapazes]", brincou ele, e assim começou o Q & A(perguntas e respostas) sessão que se seguiu após a projeção do filme de "Love And Other Drugs". Ele foi acompanhado pelo diretor Edward Zwick, que falou abertamente sobre a premissa do filme, como foi trabalhar com Jake e Anne entre outras coisas.

O filme é baseado no livro, "Hard Sell: The Evolution of a Salesman Viagra", de Jamie Reidy, que se passa durante a década de 1990, 1996 para ser exato. Uma época em que músicas como a "Macarena" e música alternativa foram sucessos. A sinopse do filme diz o seguinte: Anne Hathaway é Maggie, uma pessoa de espírito livre que não vai deixar ninguém - ou nada - amarrá-la. Mas ela encontra o seu amor em Jamie (Jake Gyllenhaal), cujo incansável e quase infalível charme faz sucesso com as mulheres e no mundo cruel das vendas de produtos farmacêuticos. A evolução da relação de Maggie e Jamie leva ambos a uma surpresa, se encontram sob a influência da droga final: o amor.

A música desempenha um papel crucial no filme, "Eu nunca pensei que ia usar a 'Macarena'", admitiu o diretor do filme. "Os anos 90 foram um momento ímpar na época, meados dos anos 90, bem como, não foi o nosso melhor momento", lamentou Ed. Ele continuou: "Nós estávamos um pouco hesitantes em usar músicas demais", afirmando que muitos filmes hoje em dia dependem da música para fazer o trabalho dos atores. O truque é encontrar um equilíbrio entre os dois porque", como afirmou Zwick, "tivemos músicas em filmes muito antes de nós de nós falarmos[antes do cinema sonoro], assim, isso caminha lado a lado com o cinema."

Gyllenhaal reconheceu que implorou para atuar no filme depois de ler o roteiro: "Eu cresci assistindo o trabalho de Zwick", disse o ator. Zwick é o homem por trás de filmes como "Glória", "Diamante de Sangue" e "Defiance", entre outros e seus créditos incluem TV "Thirtysomething", "Once and Again" e "My So-Called Life". Para ele[Gyllenhaal], ele seria um acéfalo se não fizesse parte do filme. Uma vez que ele conseguiu o papel, ele passou semanas ensaiando e pesquisando sobre seu personagem: "Eu sou o tipo de ator que precisa estar em movimento. Eu não posso simplesmente sentar em um sala e esperar as coisas acontecerem. Eu preciso me envolver[com todo o processo de filmagem]. "Ele chegou a se intrometer em audições(testes de elenco), enquanto o resto dos atores estavam sendo escalados, e indo passar[ensaiar] as cenas com atores diferentes. O trabalho duro valeu a pena, o ator dá uma performance comovente e ele dá todos os créditos ao diretor Zwick. "Jake está sendo modesto ... eu não fiz ele fazer essas coisas, era ele. Eu apenas lhe deias ferramentas para ele fazer isso", disse Zwick.

O filme apresenta uma série de cenas de nudez, "Annie [e Jake] estão acima da autenticidade", explicou Zwick. Os atores pediram à Zwick para retratá-los na melhor luz possível quando ele veio para as cenas de amor. "O medo é o assassino da criatividade", disse Gyllenhaal sobre bloqueando mentalmente o fato de que o público estará vendo seu corpo nu. "Você tem que bloquear isso senão você nunca vai fazer nada", disse ele.

Ao longo do Q&A, Gyllenhaal lamentou a ausência de Anne Hathaway na sessão e elogiou a atriz por sua bravura e por suas sugestões para que mudanças fossem feitas em relação à sua personagem, a fim de torná-la mais viva, realista e tridimensional. "Foi idéia de Annie para que Maggie trunfasse sobre Jamie no jogo do sexo", revelou Gyllenhaal. No final tudo encaixou-se como uma luva. "Decididos na noite passada que não vamos chamar este filme de uma comédia romântica", disse Gyllenhaal. "Nós vamos chamá-lo de uma comédia emocional, porque isso é o que é a vida."


Fonte: Sinistergiliz

Fotos

Fotos de Jake Gyllenhaal no CMJ Festival 2010:








Fonte: IHj

Nenhum comentário:

Postar um comentário