Seja bem vindo ao Gyllenhaalics, um blog totalmente dedicado ao ator Jake Gyllenhaal, que é conhecido por grandes filmes como Donnie Darko, Soldado Anônimo, O Segredo de Brokeback Mountain, Zodíaco, O Abutre e muitos outros. Obrigado pela visita e aproveite!

Tradução da entrevista na revista Men's Journal

Finalmente encontrei tempo para fazer a tradução da entrevista de Jake Gyllenhaal à revista Men's Journal:



O Homem mais apto de Hollywood

Por Kevin Conley / / Fotografia de Marc Hom

Jake Gyllenhaal prova ser um homem de palavra, infelizmente. Ontem ele me prometeu uma "subida do caralho", e é isso que ele está fazendo agora , para cima e para baixo em Garbage Hill, Griffith Park, 
 depois para Hollywood Hills para um 
 segunda rodada de subidas por Mulholland Drive. Começa fácil. Zapeando sobre os pneus ao longo da 5 Freeway, durante o passeio de bicicleta tivemos um papo-geek. Eu pergunto sobre o seu estilo de velocidade numa bike. "Eu não sou realmente uma pessoa que entende de tudo. Com o ciclismo, o espírito é sobre o que é - o que você pode encontrar. Para ser honesto, eu não sei nada sobre a minha bicicleta. Eu sei como mudar um pneu, eu sei como consertar a minha bike se for necessário. Só não sei nenhum dos nomes.

"Então ele se inclina para esquerda, virando fora das estrada do perímetro do parque, na base da nossa escalada. "De agora em diante, não há muito tráfego", ele grita para trás, como se eu tivesse desejando secretamente que ele acelerasse.

Jake é uma espécie de monstro cardíaco. Ele está em plena forma para uma pessoa com 30 anos, mas seu corpo se parece mais com o de um militar do que de um ciclista. O que ele mais gosta de fazer é correr e praticar ciclismo. Porém Jake diz que teve dores de canela antes de começar a correr descalço:"Eu tive que aprender a abrandar um pouco", confessa. "Porque eu fico tão nisso, torna-se um verdadeiro vício. Mas é como uma resolução de Ano Novo."

"Para praticar menos?"

"Para sentar e ler um livro. A vida não é um passeio de bicicleta. Eu não diria que fazer menos exercícios, mas sentar comigo mesmo". Jake acredita que pode sentar consigo mesmo mesmo quando está correndo: "Se eu estou tendo um dia ruim e estarei indo para uma corrida, mas vou tentar trabalhar o que está acontecendo. Não é só elevar os meus níveis de serotonina para me sentir bem. Vou pensar sobre as coisas. E a única maneira que você pode fazer é diminuindo o ritmo."

Nesta excursão, ele me deixou para trás. À medida que começamos a subir, nos acomodamos em um ritmo de compromisso - Gyllenhaal alternava em frente, em seguida, abrandava para deixar-me apanhá-lo. Eu fiz cada ziguezague tentando alcançá-lo."

"Se você ficar nas linhas amarelas, é mais fácil", diz ele, olhando-me de um lado para o outro, enquanto ele continua andando no centro da estrada. "É mais íngreme se você for por dentro." Parte para distraí-lo, eu pergunto se ele tem algum conselho a mais sobre escalada. "Eu gosto de pensar nos dedos dos meus pés, sempre a avançar", diz ele. "Não force para baixo. Tente equilibrar as forças entre forçar e levantar. Encontre uma cadência e permanecer nele. Isto funciona quase que instantaneamente. Eu me concentro sobre ele e sinto o caminho até a estrada ficar mais fácil. Mantenha-se descontraído. Você já viu os ciclistas no Tour de France quando eles estão subindo? Eles não estão balançando de um lado para o outro. Suas espinhas estão soltas, e eles se parecem com peixes. "Ele está em seu pedais e se vira para mim. "Quando começo a ficar tenso, eu respiro." Um braço de cada vez, ele deixa de ir em seu guidão e começa a movimentar suas mãos. "Eu carrego muita tensão nas minhas mãos, então eu faço muito isso." Logo o seu conselho começa a ter um efeito positivo sobre seu ritmo também, e ele dispara até a estrada. Quero me aproximar o suficiente para perguntar por que essa rota - três quilômetros e uma mudança na distância e 800 metros verticais até um pico acima do Griffith Observatory - é chamado de Garbage Hill. "Eu não sei", diz Gyllenhaal. "Eu ouvi que chamam Trash Truck Hill, também. Talvez haja algo em torno de um lixão. "Ele me lança um olhar tipo Lance(Lance Armostrong) sobre seu ombro. "Ou talvez apenas para não deixar nenhum lixo aqui." Ele ri e pedala fora da vista ao redor da próxima reconversão.

O novo filme de Gyllenhaal - Contra o Tempo - vem na hora certa para o ator. Apesar de alguns infortúnios nas bilheterias no ano passado - Amor e Outras Drogas, Príncipe da Pérsia - Jake claramente ambciona um papel de liderança. Mas isso é uma tarefa difícil de obter. Primeiro de tudo, ninguém sabe realmente qual o próximo[papel] que será semelhante. E, pior (pelo menos para as cabeças do estúdio), você nem sempre pode detectá-lo pela primeira vez - um fato assustador e paradoxal que leva tipos da indústria a fazerem apostas enormes em perdedores comprovados. Os Val Kilmers, Paul Walkers e Josh Hartnetts deste mundo. George Clooney levou três tentativas para obter um vencedor: o médico na TV e dois filmes de grande orçamento (o sombrio O Pacificador e Batman & Robin ) antes de se conectar com um homem de fala mansa em Irresistível paixão , um filme de pequeno orçamento dirigido por Steven Soderbergh, cujos três filmes posteriores com Clooney arrecadaram 1,1 bilhões dólares em todo o mundo.

"É um termo engraçado, papel de líderança , " diz o co-produtor de Contra o Tempo, Mark Gordon. "Às vezes é homem principal, às vezes é menino líder, às vezes é líder menino-homem. O que é grande sobre esse filme é que Jake é um homem-homem. "Gordon trabalhou pela primeira vez com Gyllenhaal em O Dia Depois de Amanhã , quando o ator tinha 21 anos. Gordon se lembra de um garoto esperto que fez uma impressionante quantidade de preparação. (Ele lembra que Gyllenhaal atingia níveis obsessivos. Ele ri agora sobre isso. "Lembro-me de alguém me puxando para o lado para dizer: 'Não pegue seu smoking ainda, Jake. Nós estamos fazendo um filme de desastre'."). Desde então, Gordon tem procurado o projeto certo para aproveitar isso. Quando encontrou o o roteiro de Contra o Tempo, ele levou direto para Jake.

No filme, Gyllenhaal interpreta um homem que descobre que ele é não é quem ele pensa que é (um professor), em um ambiente completamente estranho (um trem pela manhã com destino a Chicago), que urgentemente tenta descobrir como diabos ele foi parar lá. Assim como nós estamos começando a entender a situação desse cara, o trem é explode. Tudo isso nos primeiros 8 minutos do filme.

Acontece que personagem Gyllenhaal é um militar que está viajando no tempo preso a um pod em uma base militar, onde ele vem saber, pouco a pouco, que os comandantes o estão enviando ao corpo de outro homem para descobrir quem explodiu o trem. É o primeiro filme da carreira de Gyllenhaal que não é vendido em base de sua capacidade de galã com olhos ingênuos. "Em Contra o Tempo, há um lado de Jake que não vimos antes ", diz o diretor Duncan Jones, que é filho de David Bowie. "Ele já interpretou jogado papéis principais antes, mas eu sempre senti que havia um tom desnecessário para seus personagens, os olhos bem abertos, olhando com admiração para o material. Esses papéis não parecem tão pró-ativo. Desta vez, há uma qualidade de personagem real, um Harrison Ford-Indiana Jones, apenas ficando com isso enquanto o mundo gira em torno dele .

" Uma vez que Gyllenhaal leu Contra o Tempo, ele não conseguia tirá-lo de sua mente. E quando ele viu Lunar , o filme de Duncan Jones, primeiro longa-metragem, ele sabia que tinha encontrado um colaborador com espírito. Então ele começou a convencer os produtores a apostar o orçamento em um diretor que em grande parte não havia sido testado. "Duncan parecia ser apenas o diretor perfeito para isso .... Ao conhecê-lo, fiquei impressionado com o autor que ele era. Duncan tem essa paciência inerente, uma espécie de calma, estóico. Seus filmes têm a mesma qualidade - uma espécie de zumbido debaixo deles - que acaba realmente mexendo com a mente do público ".

Gyllenhaal está em quase todas as cenas, essencialmente, carregando o filme: Sua percepção da realidade é o público, temos a experiência emocionante o tempo todo, um passeio de nuances através dos olhos de Gyllenhaal. O filme apresenta o ator com alguns desafios incomuns - que os espectadores nunca pensariam em ponderar. Como, exatamente você se prepara para destruir o espaço-tempo continuum, como Gyllenhaal deve fazer mais e mais em Contra o Tempo ? "Muitas vezes, para a transição entre a realidade do trem e a realidade do pod", ele explica: "Eu estou completamente sem fôlego. E eu tentei fazer isso pior. Eu fiz kung fu, basicamente todas as combinações possíveis outra e outra vez, mas prendendo a respiração ao invés de respirar, como faria normalmente. Então eu ficava tonto e continuava indo, saltava para o pod ainda segurando a minha respiração, e quando eles começam a filmar, eu era como, ' Hwaaah! ' Foi necessária uma grande quantidade de fisicalidade. "

Gyllenhaal gosta de falar sobre o o lado técnico de seu trabalho, mas ele é reflexivamente modesto sobre seu novo papel e suas perspectivas para colocá-lo na pequena lista de atores da elite de Hollywood. A verdade é que ele está envelhecendo. Quando pergunto sobre sua maturidade, ele não atribui ao ano que ele teve, à sua carreira até agora, ou os recebimentos de bilheteria de seus filmes recentes. "Eu acho que é apenas um período de tempo em minha vida. A maioria das pessoas da minha idade são como, 'Tudo bem, o que você quer fazer com o resto da sua vida? O que você quer dizer? '

" Para um ator, ser chamado de natural pode às vezes soar como um insulto, como se tudo que ele tem a fazer é simplesmente tossir uma performance. Mas, para Gyllenhaal, o segundo filho de um diretor e uma roteirista, os instintos para o cinema são praticamente pré-natal. "Alguém me perguntou ontem:" Ei, cara, como você entrou nesse negócio[atuar em filmes]? " E eu ... eu ... eu ... "(E tudo isso é que leva para Gyllenhaal para transmitir a confusão existencial que a questão provoca.)" ... Eu totalmente não poderia te dizer. A partir do momento que eu respirava oxigênio, eu estive envolvido com isso. "Ele fez sua estréia no cinema aos 11, como o filho de Billy Crystal em Amigos Sempre Amigos . Ele foi para a escola Harvard-Westlake, em North Hollywood com a irmã mais velha Maggie, Segel Jason, e outros nomes do showbizz. Em casa, seus pais tinham um apartamento que alugavam para os amigos; em um ponto durante a sua juventude, Steven Soderbergh estava vivendo em sua garagem.

Em algum nível, ele diz, ele se sente como se ele ainda está nos negócios da família. "Eu cresci em uma casa que contava histórias. E isso se presta a religião em todas as maneiras diferentes. Minha mãe "- roteirista Naomi Foner -" estruturava sempre a história. E meu pai "- o diretor, poeta, músico Stephen Gyllenhaal -" inventava histórias antes de irmos para a cama. Durante muito tempo, pensei que chiclete literalmente crescia em árvores e que alcachofras foram inventadas por um cara chamado Arthur, que se engasgou com o vegetal estranho".

A biografia de Gyllenhaal nos lembra que, apesar de Hollywood ser a sede de uma indústria global, ainda é uma cidade pequena. É fácil ver sua vida amorosa (com Taylor Swift, Reese Witherspoon, Kirsten Dunst, Jenny Lewis, et al) neste contexto. Mas agora que ele atingiu a idade em que ele se preocupa com o que ele quer dizer, ele também descobriu que ele não o faz. No passado, ele teve uma tendência a falar - sobre as crianças de Witherspoon, ou o cão que ele dividia com Dunst, por exemplo. Mas agora, aparentemente, ele é mais conhecido não como um dos solteirões mais cobiçados de Hollywood, mas como um dos mais discretos.

Seus pais se divorciaram em 2009, após 32 anos de casamento, e Jake é extremamente próximo de Maggie, que interpretou sua irmã mais velha em Donnie Darko . Quando perguntado sobre as pessoas que ele mais admira, a primeira resposta de Jake é o marido de Maggie, o ator e, por vezes co-star (em Soldado Anônimo e O Suspeito) Peter Sarsgaard. Na verdade, foi a dedicação recente de Sarsgaard em correr com os pés descalços - ele vai dirigir uma adaptação do filme de Christopher McDougall Born to Run - que incentivou Jake. "Meu cunhado é uma enorme inspiração, realmente um dos melhores artistas que conheço. E não é pq ele é competitivo, mas ele olha dentro de si mesmo, e ele adora correr, porque lhe dá a oportunidade de fazê-lo da mesma maneira que ele faz em seu trabalho. "

Do lado de fora, pode parecer que Jake teve o mundo entregue a ele em uma bandeja, mas de perto ele é um homem de movimentação intensa e feroz lealdade. Em um ponto, eu pergunto a ele sobre um de seus amigos, Lance Armstrong, que está tendo um inverno áspero, com alegações de doping. É impossível confundir a veemência de apoio Gyllenhaal. "Tudo o que sei sobre ele é que ele é um cara maravilhoso para mim", diz ele. "Ele faz coisas incríveis. E quem é extraordinário é obrigado a ser posto em dúvida. Porque o que ele faz é raro. "Ele cita o dramaturgo Tony Kushner, e sua insistência em uma direção de palco para a Angels in America, onde os fios seguram um anjo claramente visível para o público. "Isso é cerca de reconhecer que não é mágico, que não é uma realidade. Acho que todos nós estamos procurando levar a magia a distância. Mas falando por mim, todos nós queremos desesperadamente a magia de existir. É como, 'Como pode alguém ser um atleta incrível? Eu quero ver os fios! Onde estão os fios? Eu vejo isso no desempenho: Como Meryl Streep, por que diabos é Meryl Streep tão incrível? Por que ela está além tantas outras pessoas? Ninguém acusa-a de qualquer outra coisa do que ser extraordinária. "

Pessoalmente, sobre almôndegas suecas no Ikea Burbank, Gyllenhaal é distraidamente atento. Algumas vezes eu tenho que impedi-lo de entrevistar-me, perguntando sobre os meus filhos, técnicas de entrevista, a minha vida amorosa. "Já fiz entrevistas algumas vezes", diz ele, com curiosidade profissional genuína. Ele enumera alguns: o engenheiro da Nasa Homer Hickam, antes de Céu de Outubro ; Jamie Reidy, o vendedor de Viagra que inspirou Amor & Outras Drogas , Robert Graysmith, o cartunista do San Francisco Chronicle , para Zodiac . "Quando eu vou interpretar uma pessoa real, vou falar com eles para descobrir o que realmente está acontecendo, para algo que eu possa usar, não apenas idiossincrasias ou movimentos ou coisas assim - o que está acontecendo e como se sentem. É uma coisa muito difícil de fazer. "

Ele trouxe-me a Ikea como um aceno para suas raízes suecas - parte de um curso para aprender sobre sua herança que inclui erros de pronúncia freqüente de seu sobrenome. Ele pensou que ele estaria me apresentando ao prato sueco, mas se você tem filhos e precisa de móveis, digo-lhe, você conhece estas almôndegas. Eles fazem bons subornos em longos dias em um armazém. Ele admite que seu vínculo com a sua herança sueca pode ser um pouco instável. "Um entrevistador sueco me pediu para nomear cinco coisas famosas da Suécia," Gyllenhaal diz. "E eu era como, 'Volvo ... Audi ... os Cardigans. E parou por aí. "Ele sorri, um sorriso torto, de alguma forma tanto arrogante e tímido, não afetado e completamente à vontade. É um presente dele, um bem quantificável profissionais, como Julia Roberts. Ele vai se encaixar perfeitamente se ele tiver tempo para fazer o filme de Joe Namath: O sorriso é igual ao de Joe Wllie Broadway Joe. Ele conseguiu uma breve entrevista com Namath, ele me diz, com empolgação genuína. "Quero dizer, vamos lá. É Joe Namath. Perguntei-lhe sobre tudo, como, 'Como você chegou tão bom nisso? " E ele disse: 'Você sabe, Jake, quando eu penso em jogar futebol' "- e aqui Gyllenhaal não imita sotaque Namath é tanto como abrandar o seu ritmo, dando um sentido exato sobre cada palavra de Namath - "'Eu só olho para onde a bola a vai ... e depois eu jogá-la lá.' "Gyllenhaal racha[de tanto rir]. "Você provavelmente poderia procurar um texto budista e descobrir isso, certo?" Ele está comendo as suas almôndegas com entusiasmo, mas não tocar nas batatas e lingonberries que vêm com ele. Eu não mencionar que Audi é, de fato, com sede nos arredores de Munique, mas eu falo sobre seu crédito sueco.

"Espere um minuto, no entanto, Jake. Sua mãe é judia? Você tinha um bar mitzvah e tudo mais. "" Sim ", diz ele. "Eu tenho uma grande ligação aos dois almôndegas suecas, e os peixes gefilte[bolinhos de peixe da culinária judia da Europa oriental]". "Sinceramente, peixe gefilte?" Ele recua. "Bem, arenque. Que é um pouco sueco também. "Sobre a mesa, entre nós, há o cardáio dos alimentos do Ikea. Ele fala. "Olha, eles estão vendendo lox[salmão defumado] aqui. Basicamente, há um monte de óleo de peixe em ambos os lados da família. "

Gyllenhaal chegou em uma moto: O capacete preto senta ao lado dele, sua jaqueta de couro preta paira sobre sua cadeira. Ele está usando um pulôver cinza, sem logos, sem design extras. Como uma roupa, que se situa algures entre o anonimato ea invisibilidade. Mas isso não impede que a mulher de bata amarela, uma garçonete da linha de cafeteria, de vir até a mesa para perguntar, com um sotaque que poderia realmente ser persa, se Gyllenhaal estava realmente em Príncipe da Pérsia . Ela tem razão, ele diz a ela, e a mulher aplaude, recatadamente, em sua blusa. Gyllenhaal parece acostumado a ser a resposta correta para uma aposta. "O que você ganha?" "Drink depois do trabalho."

As pessoas vêm muitas vezes até Gyllenhaal, é claro. E depois de tantos filmes - ele conseguiu seu primeiro papel aos 18, com Chris Cooper e Laura Dern, em Céu de Outubro - ele está começando a reconhecer os tipos. As pessoas que acabaram de ver Donnie Darko , por exemplo, um clássico cult adolescente suburbano do surrealismo, normalmente visto sob a influência de substâncias psicoativas, muitas vezes, abordagem vem com um olhar estupefato. "É como se acabou de ser iniciado. Eu sou como, 'eu não quero saber o que aconteceu. Não vá lá. " "Às vezes as reações podem pará-lo. Ele está tendo a sensação de que Soldado Anônimo , no qual ele interpreta um fuzileiro naval, está finalmente encontrando seu público. Alguém veio até ele recentemente para dizer que seu irmão havia se alistado devido à esse filme. Encontros como este sacudi-lo para fora de seu casulo profissional. "Como por Brokeback Mountain, eu estava em uma sessão de perguntas e respostas, três semanas depois da estréia, e um cara se levanta e diz: 'Este é a 17ª vez que vejo este filme. E eu quero que você saiba, isso mudou minha vida." O Segredo de Brokeback continua a ser uma pedra de toque para Gyllenhaal: um tiro idílico, um divisor de águas cultural, uma indicação ao Oscar, um lembrete permanente da trágica morte de sua co-estrela, tudo isso amarrado a, e impulsionado por uma história poderosa. "Eu tenho aprendido que as histórias são muito poderosos. E eu sinto que tenho uma responsabilidade enorme ", diz ele. "Eu tenho prova, também. Quando fizemos Brokeback Mountain , eu não tinha idéia. Eu não tinha idéia de que eu seria capaz de ter tanto poder sobre a vida de alguém."

Na verdade, é tão poderoso que Gyllenhaal ainda recebe pessoas que vêm até ele para dizer que eles nunca assistiram. "Sério? As pessoas falam isso na sua cara? "

"Eu ouço isso o tempo", diz ele. Então, adotando uma má-postura quase imperceptível e um leve sotaque de um branco-rapper homofóbico, ele reencena a conversa[que teve]. "'Você é aquele cara daquele filme, certo? Segredo de Brokeback Mountain , né?

''Sim, eu'

"Quer dizer, eu não vi isso. Mas você é aquele cara. "

Após as almôndegas, vagamos através do vasto armazém Ikea, além da amostra de cozinhas, sofás de sala e armários de escritório. "Você sabe, ser um ator, faz você se desloca de um local para outro, você está sempre em uma residência temporária. E eles sempre têm o mobiliário Ikea - sempre. Portanto, é inevitável que eu já tenha dormido e descansado em metade das coisas[que vendem] aqui. Provavelmente por isso que eu te trouxe aqui. "

"Você está me convidando para um tipo de "sua" casa". Passamos por uma caixa cheia de copos de cor de arco-íris de plástico. "Minha casa está equipada com todos esses", diz Gyllenhaal, por causa de Ramona, sua sobrinha de quatro anos de idade. "É sempre divertido quando os amigos que não gastam muito tempo em torno das crianças vem e eles são como, 'Por que você tem essas coisas?"

"Eu peguei uma night-light para o meu menino, e depois de várias voltas erradas (suecosqueridos, o seu chão é confuso!), chegamos à área de check-out, e presto!, um útil Ikea funcionário aparece do nada para conduzirno-nos a um registo de auto-atendimento. Isso acontece tão rápido que eu não posso dizer se era um incrível costume de relações com os clientes ou um tratamento especial para uma celebridade, e no processo de ajuste para baixo doo meu notebook para pegar o meu dinheiro, eu desajeitadamente deixei cair meu cartão de crédito. Peço desculpas. "Estou tendo problemas para fazer a transição entre ouvir e realmente agir."

"Vê?" Gyllenhaal diz. "É por isso que o que eu faço é tão difícil."

"Sim, e você faz isso ao mesmo tempo!"

"Dá pra acreditar?" Ele me observa alimentar uma máquina com vinte. "A única diferença é que eu sou pago para isso. E você tem que pagar!"

Os scans pode ser encontrados aqui: Scans

Nenhum comentário:

Postar um comentário